pawel-czerwinski-gKUqBsolYq0-unsplash.jp
pawel-czerwinski-gKUqBsolYq0-unsplash.jp
pawel-czerwinski-gKUqBsolYq0-unsplash.jp

 Vamos falar de psicanálise!

O que é psicanálise?

É um método terapêutico que explora o inconsciente para promover o autoconhecimiento, o desenvolvimento pessoal e, consequentemente, trata diversos mal-estares emocionais.

Qual é a diferença entre psicologia e psicanálise?

Em ambas as abordagens, o paciente vai à sessão semanal e... fala! A psicologia costuma focar na melhora do sintoma (ou seja, o problema inicial) e trabalhar nos pensamentos que o produzem. A psicanálise é um método mais profundo que pesquisa o inconsciente da pessoa, e isso ajuda a resolver problemas da sua vida atual. Assim como eu, muitos psicanalistas se formam como psicólogos, e depois se especializam em psicanálise.

 

Vou te dar um exemplo de como um psicanalista e um psicologo poderiam trabalhar a mesma situação. 

 

Imagine que José tem problemas com um colega de trabalho. José sente que o colega fala de um jeito autoritário e critica tudo o que ele faz. Isso faz com que José fique na defensiva, e toda vez que o colega fala com ele, acabam brigando.

Na consulta com o psicólogo, José contaria do problema no trabalho, as emoções que sente, e os pensamentos que passam por sua cabeça quando o colega fala com ele. Dependendo do tipo de terapia, alguns psicólogos poderiam focar em substituir esses pensamentos por outros mais realistas. Outros psicólogos poderiam dar "dever de casa" para José e practicar técnicas para mudar a sua reação toda vez que o colega falar com ele. 

Na sessão com o psicanalista, começaríamos escutando com atenção e sem interrupções o que José quiser contar sobre o problema. Pode ser que ele comece contando sobre aquela vez que o colega lhe perguntou onde estava um relatório, e isso provocou uma raiva inexplicável em José. Enquanto o escutamos, podemos ir percebendo posturas que ele tem, e relacioná-las com outras coisas que ele já contou em outras sessões. Pode ser que, atualmente quando alguém pede a José explicações, ele se sente atacado porque a situação lhe lembra  (inconscientemente) algum evento traumático na infância. Pode ser que o colega de trabalho lembre José (inconscientemente) a outra pessoa de seu passado e por isso ele interpreta tudo vindo dessa pessoa como um ataque...as possibilidades são infinitas!

 

Como psicanalista, não tenho uma resposta genérica nem uma solução imediata para oferecer a José. Eu preciso escutá-lo com atenção, identificar padrões nas coisas que ele diz, relacioná-las com outras coisas de SUA vida e interpretá-las para ajudá-lo a entender qual é o problema no fundo. Fazendo isto, perceberíamos que o problema não é o colega de trabalho específicamente, e se a gente só se encarregar de "resolver" o problema com o colega, a questão em baixo disto ressurgiria no futuro com outro colega, nas suas relações amorosas, com os seus filhos...

Se na psicanálise eu só preciso falar, ¿por que não conversar com algum amigo próximo que já me conhece?

 

A diferença está no jeito de escutar. Um psicanalista tem formação para escutar você de um jeito neutro e bem antenado para poder identificar “pedacinhos” de inconsciente que você solta quando fala, e relacioná-los com outros “pedacinhos” que você já disse em outras sessões, para poder fazer interpretações. Nossos seres queridos nos escutam com carinho, mas de um jeito imparcial e com opiniões sobre o que eles acreditam que é melhor para você. 

 

Como é uma sessão de psicanálise?

Na sessão, o paciente fala e eu escuto com atenção e sem julgamentos. Assim, posso associar e interpretar as suas palavras para ajudá-lo a entender as partes de seu inconsciente que influenciam a sua vida. As sessões duram de 45 a 50 minutos, uma vez por semana.


Quando fazer psicanálise?

 

A psicanálise ajuda você a se conhecer plenamente e ter uma vida emocional mais saudável, por isso não é necessário esperar por um momento específico para começar. Entretanto, alguns motivos comuns que podem te levar a procurar psicanálise são:

 

  • Ter passado por algum momento difícil, como o término de um relacionamento ou a morte de alguém próximo de você.

  • Se sentir deprimid@, angustiad@, ansios@, estressad@ ou pres@ em alguma situación.

  • Sentir frustração diante de uma situação atual que você sente que não consegue dar conta.

  • Ter tentado outras formas de melhorar o mal-estar emocional, sem sucesso.

 

Por que a infância é importante para a psicanálise? 

Porque a maneira em que eventos na infância foram interpretados ficam registrados no inconsciente com algumas emoções, e existem situações na vida atual que podem despertar essas mesmas emoções, mesmo sem ter uma relação aparente. Entender os conflictos internos do passado permite reagir melhor diante das circunstâncias do presente.

E se eu não sei  que dizer na sessão ou como começar?

Não tem problema! Você pode dizer qualquer pensamentos, lembrança, imagem ou emoção que passar pela sua cabeça, mesmo que naquele momento elas pareçam incoerentes ou sem importância. Na psicanálise isso se chama associação livre e é um dos jeitos que seu analista poderá ir adquirindo informação de seu inconsciente e guiando você até ele.

Editables_Logo final Ana-18.png

Se você tiver alguma outra pergunta sobre o tema, compartilhe-a comigo nas minhas redes sociais o no meu e-mail!